Já viu esse aqui?

10 junho, 2016

A vida imita a arte ou a arte imita a vida?

Gavião Negro (Hawkman) é um dos heróis da DC com cronologia mais confusa e incoerente que existe. Seu alter ego já foi colecionador de antiguidades, conquistador alienígena, traidor alienígena, arqueólogo etc. Seu nome já foi Carter Hall, Katar Hol, Fel Andar, Charley Parker. Já teve asas reais, acopladas, planadores. Máscara de Gavião, máscara de tecido, elmo de gavião. Ou seja, é um personagem legal (afinal, vivem tentando revitalizá-lo!), mas muito maltratado ao longo da história.
Nosso interesse hoje é no primeiro de todos, criado por Gardner Fox e Dennis Neville para a Flash Comics #1, a mesma revista onde nasceu o Flash, em janeiro de 1940. Esse Gavião Negro da Era de Ouro era um colecionador de armas antigas que recebe de presente uma adaga de cristal encontrada numa tumba no Egito. Ao tocar nela, ele se vê enfeitiçado e enxerga a si próprio como o Príncipe Khufu, do antigo Egito, ao lado de seu amor Shiera. Também presencia o assassinato de ambos nas mãos do maligno Hath-Set (com a adaga do começo da história) e seu juramento de vingança.

Após Carter despertar de sua visão, a cidade acaba sendo ameaçada por um mestre da eletricidade, e nosso colecionador de antiguidades depara-se com uma mulher que reconhece imediatamente como a reencarnação de Shiera.

Acontece que Hath-Set também foi reencarnado, como o Dr. Hastor, o vilão da história. Carter veste um traje de gavião e, usando um cinto feito de "metal enésimo", ele é capaz de voar. A explicação para o "metal enésimo", que anula a gravidade, permaneceu no âmbito místico. Em versões posteriores do personagem, estabeleceu-se que o "metal enésimo" tem origem alienígena.

Gavião Negro, então, resgata Shiera das garras do Dr. Hastor e o mata para completar sua vingança. Anos mais tarde, descobre-se que o Dr. Hastor sobreviveu.

Pois bem, neste ponto podemos começar a mostrar que a arte imita a vida, pois o Gavião Negro chama-se Carter Hall e é aficcionado por antiguidades porque foi inspirado em Howard Carter, o arqueólogo e egiptólogo que encontrou a tumba intacta de Tutankamon, em 1925. Ou seja, o sobrenome virou nome e a sonoridade do sobrenome do personagem lembra o nome do arqueólogo.
Howard Carter
Além disso, Howard Carter morreu em 1939, fato que marcou os jornais da época. Apenas um ano depois, surge Carter Hall.

Mas a vida, às vezes, também imita a arte. E pesquisadores da The Meteorical Society encontraram fortes evidências de que a faca encontrada no túmulo do faraó Tutankamon em 1925 foi feita a partir de metais encontrados em meteoritos.

Segundo os estudiosos, os índices de níquel presentes na peça indicam “uma origem extraterrestre“, pois pode-se "identificar ferro de meteoros pela alta concentração de níquel neles”, conforme explicou Daniela Comelli, líder da pesquisa.


Ou seja, uma faca egípcia assassinou Khufu e o reencarnou em Carter Hall, que usou metal alienígena para voar. Mas sua inspiração, Howard Carter, também encontrou uma faca egípcia numa tumba de faraó e ela foi feita com metal alienígena. É ou não é uma história sugestiva?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...