EFEMÉRIDES DO CALANGO

Já viu esse aqui?

17 outubro, 2017

A primeira vez que Superman enfrentou o Capitão Marvel (ou quase)

A título de consolidação de informações, Superman surgiu como super-herói em junho de 1938, na Action Comics #1, criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, pela National Comics, atual DC Comics.

Já o Capitão Marvel apareceu em fevereiro de 1940, na Whiz Comics #2 (a WC #1 foi apenas um ashcan, uma edição registrada para fins de copyright do personagem), criado C. C. Beck e Bill Parker, pela Fawcett Comics. Como o ashcan é de 1939, a criação do herói é considerada deste ano.


Se notarmos bem, essa capa da Whiz é claramente uma provocação à Action Comics #1. Enquanto o Superman apenas erguia o carro para deixá-lo cair numa rocha, o Capitão Marvel simplesmente lança um carro do mesmo modelo há metros de distância, sem demonstrar esforço.

Antes de continuar, é necessário lembrar que seu nome original era Capitão Trovão (Captain Thunder, no original). O nome foi trocado na Whiz Comics #2 porque já havia um personagem com esse nome na editora Fiction House.


Não é preciso muito para se imaginar que a briga judicial nasceu logo ali, com o Capitão Marvel sendo um herói muito similar ao Superman. Para piorar, começou a vender muito mais e ofuscou o sucesso do homem de aço.

Aberto o processo em 1941, pela National Comics, durou doze anos. Em 1953, a Fawcett propôs um acordo, pois, devido às baixas vendas de sua revista, abandonar a publicação de histórias em quadrinhos e dedicar-se a outros ramos editoriais. Com isso, o Capitão Marvel caiu no esquecimento por longos 20 anos.

Em 1973, a DC Comics finalmente adquiriu os direitos do Capitão Marvel e o relançou numa revista chama Shazam (o nome Capitão Marvel para revistas havia sido registrado pela Marvel para uso do herói kree Mar-Vell, mas essa é uma outra história).


Mas o Capitão Marvel vivia suas aventuras numa dimensão diferente da nossa, na Terra S. Logo, não havia, em princípio, como se encontrar com o Superman. Na capa acima, o Superman apenas apresenta o 'novo' super-herói da DC.

Resumindo: o Capitão Marvel, nascido Capitão Trovão (Captain Thunder), desapareceu em 1953 e ficou 20 anos sumido, até ressurgir em 1973.

Com isso em mente, apresento a Superman #276, de junho de 1974, em que o azulão enfrenta Captain Thunder (uma referência explícita ao primeiro nome do Capitão Marvel).

Escrita por Elliot S. Maggin e magistralmente desenhada por Curt Swan, esse Captain Thunder surge em nossa dimensão na sua forma humana de Willie Fawcett (Willie é outra forma para Billy e Fawcett é uma homenagem à editora original do herói). Em certo ponto da história, esse garoto encontra Clark Kent e conta sua origem como herói, quando encontrou um ancião indígena, um xamã da tribo dos mohegans, que lhe concedeu os poderes do Captain Thunder. A transformação ocorria sempre que o menino estivesse usando uma fivela mágica com um raio gravado e falasse a palavra THUNDER, acrônimo para Tornado (poder), Hare (lebre, associada a velocidade), Uncas (um chefe guerreiro da tribo dos mohegans, associado a bravura), Nature (natureza, associada a sabedoria), Diamond (diamante, associado a resistência, dureza), Eagle (águia, associada ao voo) e Ram (aríete, associado a tenacidade).

Em português, deu um pouquinho de trabalho para se conseguir uma boa combinação. Ao contrário de Shazam, um acrônimo formado pelas iniciais de entidades cujos nomes em português são similares, Thunder não funciona assim. Além disso, possui tradução: Trovão. Mas aí Thunder tem 7 letras e Trovão apenas 6. O jeito foi improvisar e a editora EBAL saiu com Capitão Corisco.

Corisco, subst. masc., faísca elétrica da atmosfera, acompanhada ou não de trovão; raio.

Ótimo! Também tem a ver com raio e tem 7 letras que puderam compor o seguinte acrônimo: CORISCO = Centelha (associado a velocidade), Onda (associado a tenacidade), Rocha (associado a dureza, resistência), Índio Uncas (associado à bravura do lendário chefe), Sol (associado ao poder), Condor (associado ao voo) e Oráculo (associado a sabedoria).

Interessante é que Willie Fawcett/Capitão Corisco desaparece de sua dimensão em 1954 e ressurge em nossa dimensão em 1974, 20 anos depois, como uma referência ao período de esquecimento do Capitão Marvel (1953-1973). Além disso, não havia Superman em sua dimensão, mas os flashbacks mostram um Dr. Sivana genérico e uma Liga dos Monstros composta por personagens clássicos do terror e que teria sido a última ameaça enfrentada por Corisco antes de surgir em nossa Terra. Me parece uma referência à última edição da revista do Capitão Marvel antes do esquecimento, a Whiz Comics #155, onde ele enfrenta um monstro morcego, o Kraken, numa clara tentativa de aderir ao estilo terror.

Interessante também é o contexto desse encontro entre o Superman e o Capitão Corisco. Superman encontra-o como antagonista, mas acaba por auxiliá-lo a voltar ao lado do bem. Funciona como uma metáfora do relacionamento dos heróis quando em editoras distintas.

Podemos dizer que eles eram antagonistas quando estavam em editoras diferentes e que depois de um período de 20 anos sem disputa comercial, a aquisição de seus direitos pela DC trouxe o Capitão Marvel para o lado comercial "certo", na mesma editora do Superman.

De toda forma, mesmo sendo uma versão metafórica do Capitão Marvel, dadas as semelhanças, pode-se afirmar que este foi o primeiro encontro entre os dois grandes ícones da Era de Ouro.

E para saborear esse encontro, segue o link da edição brasileira, Superman Especial em cores #43, da EBAL, em link obtido no excelente Guia EBAL.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Imprima o post!