Já viu esse aqui?

09 maio, 2016

Sonja, a guerreira, NÃO é personagem de Robert E. Howard!

Quem cresceu lendo quadrinhos na década de 1980, especialmente Marvel, sempre conheceu Sonja, a guerreira hirkaniana, como parte legítima da Era Hiboriana, lutando ao lado de Conan por várias vezes. Sempre fomos levados a crer que se tratava de uma personagem legítima de Robert E. Howard, criador de Conan. Mas isso não é verdade!
Robert E. Howard realmente criou uma personagem feminina forte e de cabelos de fogo, mas ela se chama Sonya de Rogatino (com 'y' mesmo!). Também conhecida como Sonya, a Ruiva, ela participou de um único conto (que você poderá baixar mais à frente), A sombra do abutre, publicado na revista The Magic Carpet Magazine, em janeiro de 1934, e tinha várias diferenças em relação à personagem que conhecemos nos quadrinhos:
  • Sonya não pertence ao mundo hiboriano, mas à Europa do século XVI (ela é russa), mais especificamente ao ano de 1529, quando participou do Cerco de Viena, fato histórico real que serviu de pano de fundo para um conto ficcional de Howard, A sombra do abutre.
    Viena cercada pelos otomanos
  • Sua vestimenta com certeza não era um biquíni de cota de malha. Esse biquini foi criado para a Marvel pelo ilustrador espanhol Esteban Maroto
    Red Sonja por Esteban Maroto
  • O visual original do conto pode ser conferido na ilustração de Michael Peters a seguir, em que vemos também o outro protagonista do conto, o Gottfried Von Kaimbach.
    Sonya de Rogatino e Gottfried Von Kaimbach
  • Aliás, esse visual mais 'coberto' foi aproximado por Barry Windsor-Smith, responsável pelas primeiras histórias da hirkaniana.
  • Outra diferença fundamental é que o famoso juramento de Sonja de se entregar apenas àquele que a vencesse em combate é criação exclusiva dos quadrinhos, bem como a deusa que lhe impôs isso em troca de força para o combate. Essa origem sobrenatural das habilidades e força de Sonja, inclusive, é uma mostra de como o mundo via as mulheres na década de 1970. Apesar de Robert E. Howard ter imaginado um Sonya de Rogatino tão capaz no combate quanto um homem lá na década de 1930, Roy Thomas precisou de uma 'fada madrinha' para que Sonja fosse uma guerreira, como se isso não fosse possível sem intervenção metafísica. Veja duas páginas da origem de Sonja (publicadas em Heróis da TV #50). Clique para ampliar.
     
Enfim, o fato é que Sonja, a guerreira, (ou Red Sonja) é uma criação de Roy Thomas, ex-roteirista e editor da Marvel, livremente inspirado em Sonya de Rogatino quando buscava expandir as possibilidades da Era Hiboriana. A personagem, contudo, seguiu como propriedade da família Howard e, por isso, é publicada pela Dynamite Comics.

Agora, para quem ficou curioso e aprecia boa leitura, segue o link para o conto A sombra do abutre, numa tradução de Fernando Neeser de Aragão. Basta clicar na imagem abaixo, que nos traz Sonya de Rogatino desenhada por Roy G. Krenkel, ilustrador de fantasia que era referência para Frank Frazetta.



Fontes: Mundo Livro
Wikipédia (links no texto)
e Google Images
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...